sábado, 28 de agosto de 2010

É cinza!

Postei aqui meu estranhamento e o da Ju com a cor do inhame. E logo em seguida da Bel veio perguntar sobre a cor do dito. Desde então, fiquei de olho em casa pra ver quando teríamos inhame para fotografar.

O inhame, aguardando o preparo


Em close



Pronto. E cinza.
Segundo vovó, que adora inhame, é só descascar, cortar e refogar que ele fica assim, cinza. Segundo ela, é uma delícia (quem quer puxar o saco dela em geral faz inhame pra ela). Leo provou e achou sem graça. E eu continuo a não confiar em comida cinza.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Presente da Tia Ylza

Já contei que a Tia Ylza é uma tricoteira de mão cheia.

Hoje ela me deu mais uma obra de presente, um cachecol feito com uma lã de bolinhas, muito aconchegante:


O cachecol pronto

Detalhe

Já no pescoço

Hoje, a Tia Ylza está se divertindo com uma lã vermelha, que mostro aqui depois que o trabalho estiver pronto.

Cinema?

Um dia você recebe a programação do Cine Vila Rica. No outro, você passa por lá e vê que o cinema estará fechado na sexta, no sábado e no domingo. Na segunda-feira, o aviso é outro, ele ficará fechado até quinta. E hoje, quarta, chega esse aviso:


A Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) da Universidade Federal de Ouro Preto informa à Comunidade Ouropretana, Marianense e demais que em virtude da reestruturação técnica operacional e gerencial do Espaço Cultural “Cine Vila Rica”, estão suspensas por tempo indeterminado as suas atividades de caráter comercial, mantendo-se as decaráter cultural em andamento. Fiquem atentos às programações gratuitas que acontecerão no espaço nas próximas semanas.


Ouro Preto, 24 de agosto de 2010.

Isso também está no blog do Cine Vila Rica. E aí, resta a pergunta: o que será do cinema? O comunicado fala da volta da programação gratuita, que é ótima. Mas e a programação comercial? E os filmes que tinham sido anunciados? Voltamos a ter só o Concine (Comitê de Cinema da Ufop) e o Cineclube do Museu da Inconfidência

Aguardamos a definição da Proex sobre o Cine Vila Rica. 

domingo, 22 de agosto de 2010

Em família

Este domingo foi dia de receber parte da família do Leo aqui em Ouro Preto. Como não poderia deixar de ser, foi um encontro gastronômico.

Nós no restaurante O Passo, um dos melhores da cidade


O prato do Leo: spaguetti com shitake



O meu: spaguetti com camarões



Cunhada e sogra foram de fettuccine a la crema




Sogro foi de camarões à provençal




D. Lídia escolheu o bife de chorizo à piemontesa





De sobremesa, pizza doce, pra alegria da Flavinha

Faltaram fotos do Chocolate Ouro Preto e da exposição de pinturas da Casa dos Contos.

sábado, 21 de agosto de 2010

A barba

Não gosto de barba, nunca gostei. E nunca escondi isso. Porém, não me acho no direito de pedir pro Leo não usar barba. Enfim... hoje conversamos sobre isso:

Leo: Fiz a barba hoje.

Eu: Hummm... tá cheiroso!

Leo: Mas eu achei que estava melhor de barba. O que vc acha?

Eu: Não acho nada, você é quem sabe.

Leo: Se eu não fizer a barba, não vai mais ficar tão cheiroso.

Eu: Não tem problema, passe pós-barba de vez em quando.

Problema resolvido.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Da França

A França anda povoando a minha semana. Desde o trabalho para o lançamento da Aliança Francesa em Ouro Preto (vai ter um concerto sábado, às 12h, na Casa da Ópera. Mais informações aqui [jaba]) até meu tio, que está indo passar uns dias por lá. Daí que ontem chegou pelo correio um belo cartão postal, vindo diretamente da França.


Ele foi enviado pela Walkíria, que eu conheço desde que tinha 12 anos e costumo chamar de Valéria. Um bocado de gente, vendo nós duas conversando, pergunta pra ela qual é o nome verdadeiro. É Walkíria mesmo, ela só é Valéria pra mim.

A Wal tinha uns sonhos, e agora está realizando boa parte deles. Está morando na Europa e me mandou o postal de Périgord Noir, uma cidade da região de Dordogne. Tem infos sobre a cidade aqui, em português de Portugal, e aqui, no site oficial de turismo da região, em várias línguas (não tem português).

Melhor que ver a Wal concretizando sonhos é ver que ela se lembra de mim, do Leo e da nossa família. Onde ela estiver, sei que não vai nos esquecer. E nós também não! Bjo, Wal!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Direto de Ilhéus

No dia 27 de julho, postei aqui que tenho uma coleção de marcadores de livros. As (poucas) fotos estão aqui.

Daí que veio a Bel e me falou algo que abalou as minhas estruturas: ela ia me mandar um marcador! Uns dias depois descubro que não era um marcador qualquer... ele vinha direto da Itália e era de Michelangelo. Pof, desmaiei!

Aí, foi ficar na espera, olhando a mesinha onde colocam as cartas aqui em casa pra ver se tinha chegado. Foi uma longa espera... os Correios costumam ser mais eficientes na época em que eu não estou esperando nada chegar.

E hoje, quando vim em casa almoçar, estava lá o envelope, com a letra miúda da Bel, coisa mais linda. Dentro do envelope, a surpresa. Não era um marcador de livros, eram 12! Um calendário-marcador do ano de 2011, ilustrado com obras de Michelangelo. E com dedicatória! Lindo, lindo, lindo, lindo!

Olha só meus novos filhotes:
Linda, a dedicatória da Bel. Olha que letra mais simpática!

Algumas das páginas do calendário-marcador

Agora fica a dúvida... o que eu mando, à altura, pra Bel, lá em Ilhéus?

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Virtualmente

Três encontros virtuais recentes:

1 - Jorge
Fomos colegas na sexta, na sétima e na oitava série. Estudávamos e fazíamos trabalhos juntos. Depois, só nos encontrávamos porque morávamos na mesma rua. Esta semana, ele me chamou no GTalk. Conversamos amenidades, mas não importa. Foi com saudade de lembrei dos anos em que dividíamos tantas coisas... Não sei quanto tempo não o vejo - mas parece que foi ontem que conversamos pela última vez.

2 - Vasco
Ele me chamou no MSN assim: "Ô, feiúra, você vem na sexta?". Logo em seguida chegou outra mensagem: "Ops, Aline errada". Mesmo ele errando de Aline (ele e todo mundo, né?) foi ótimo ter notícias dele. Moramos no mesmo prédio por sei lá quantos anos. Ele era a cara do Jon Bon Jovi, na época em que o cantor era o mais lindo do momento. Foi uma época boa, em que ele, os portugueses Emanuel e Eduardo e meus irmãos aprontavam demais.

3 - Juliana
Nos conhecemos na faculdade e mantivemos contato. Foi ela quem me apresentou a Mafalda e quem me fez descobrir um texto bacana do Carpinejar. Num dia desses, ela me fala que lembra qual roupa e qual sapato eu usei na primeira vez que entrei ao vivo na PucTV. #horrorizei. Eu mal lembro do que aconteceu hoje de manhã e ela tem essa memória prodigiosa.

Cada um do seu jeito, fizeram com que meus dias ficassem mais leves.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Tétano

Então que com todas essas questões novas na minha vida, ligadas à alimentação, resolvi colocar uma balança no banheiro de casa. Uma espécime bem idosa. Aí, Leo veio me perguntar porque aquilo estava lá. Respondi e perguntei;

- Você já se pesou nela?

E ele:

- Não, fiquei com medo de pegar tétano.

Tem como não amar?

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Meme - Dias 29 e 30

Dia 29 – O que você espera, os sonhos e planos para os próximos 365 dias

Andei quebrando a cabeça, pensando no que escrever. Mas, pra variar, alguém já escreveu por mim. Vou marcar as partes que têm mais a ver com o que eu espero para os próximos anos.

Alma nua
Vander Lee

Ó Pai
Não deixes que façam de mim
O que da pedra tu fizestes
E que a fria luz da razão
Não cale o azul da aura que me vestes

Dá-me leveza nas mãos
Faze de mim um nobre domador
Laçando acordes e versos
Dispersos no tempo
Pro templo do amor
Que se eu tiver que ficar nu
Hei de envolver-me em pura poesia
E dela farei minha casa, minha asa
Loucura de cada dia
Dá-me o silêncio da noite
Pra ouvir o sapo namorando a lua
Dá-me direito ao açoite
Ao ócio, ao cio
À vadiagem pela rua

Deixa-me perder a hora
Pra ter tempo de encontrar a rima
Ver o mundo de dentro pra fora
E a beleza que aflora de baixo pra cima
Ó meu Pai, dá-me o direito
De dizer coisas sem sentido
De não ter que ser perfeito
Pretérito, sujeito, artigo definido
De me apaixonar todo dia
De ser mais jovem que meu filho
E ir aprendendo com ele
A magia de nunca perder o brilho
Virar os dados do destino
De me contradizer, de não ter meta

Me reinventar, ser meu próprio Deus
Viver menino, morrer poeta



Dia 30 – O que você quiser

Ufa! Acabou!

Nota mental: nunca mais entrar num meme tão longo!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Instabilidade no mercado

Estávamos no Anexo do Museu da Inconfidência esperando o início da sessão do Cineclube com A vida de Brian. Pergunto pro Leo:

- Como está seu nível de amor hoje?

E ele:

- Igual. Meu amor não é como o câmbio flutuante.

Citações 6

Quem me conhece sabe que eu amo Agatha Christie. Lendo O assassinato na casa do pastor achei um trecho muito interessante sobre o jornalismo. O texto é de 1930, o primeiro caso de Miss Marple:


"Nesse momento, Anne Protheroe entrou.
Estava vestida sobriamente de preto. Na mão tinha um jornal de domingo, que me estendeu com um olhar queixoso.

- Nunca tive nenhuma experiência com esse tipo de coisa. É horroroso, não é? Falei com um repórter no inquérito. Só disse que estava muito perturbada e não tinha nada a dizer, e ele então perguntou se eu não estava muito ansiosa para encontrar o assassino do meu marido e eu disse 'Sim'. Depois perguntou se eu suspeitava de alguém e eu disse 'Não'. E se eu não achava que o crime demonstrava conhecimento do local e eu respondi que certamente parecia que sim. Foi só isso. E agora veja isso! 
No centro da página havia uma fotografia, evidentemente tirada pelo menos há uns 10 anos, Deus sabe onde a haviam encontrado. E em letras garrafais: 
VIÚVA DECLARA QUE NÃO DESCANSARÁ ENQUANTO NÃO ENCONTRAR O ASSASSINO DO MARIDO".


quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Almanack de Ouro Preto - 1890

Em 1890, Manoel Ozzori criou o Almanack Administrativo, Mercatil, Industrial, Scientifico e Litterario do Município de Ouro Preto. Foi impresso na Typographia d'A Ordem, Rua da Barra, nº 30, em sua primeira edição.
A capa do Almanack de Ouro Preto

A dedicatória no texto de Francelina, que abre a reprodução


Em 1990, Maria Francelina Ibrahim Drummond, do Instituto de Artes e Cultura da Ufop (Ifac) comandou a reprodução fac-similiar do Almanack. A Francelina dedicou um exemplar para o Padre Mendes, que vem a ser meu tio-avô e meu padrinho. Ele faleceu em 1999 e deixou um mundo de livros. Entre eles, o Almanack, que é uma pérola. Olha só o texto inicial do prefácio:


Eis ahi o Almanack do Município de Ouro Preto.
Ao iniciar a sua publicação, que mais levamos a effeito em satisfação ao compromisso contrahido para com o publico, somos o primeiro a reconhecer, e confessamol-o com a maxima franquza, ter elle defeitos numerosissimos e deficiencias que não pudemos remediar.

O Almanack traz o calendário da cidade, a administração do município (secretarias de governo municipal e estadual, estabelecimentos de ensino, magistratura, força pública, câmara municpal), profissões diversas, empresas, associações, instituições diversas e notas sobre os distritos, então chamados freguesias. Traz ainda uma parte científica, que trata de mineração, e uma parte literária, com contos, poesias e até anedotas.


As informações dos distritos, chamados de freguesias




Os autores da Parte Litteraria



Sorte achar isso em casa!

domingo, 1 de agosto de 2010

Presente

Veio de Goiás. Não, veio mesmo de BH, mas pelas mãos de uma goiana que tem poesia no olhar. Pelos olhos dela, poderemos ver o mar todos os dias. Poderemos ver os azuis do céu, o colorido dos barcos, as ondas a dançar. Pelo olhar da poetisa e artista plástica Lídia Arantes Borges terei mais cor e alegria em minha vida.

D. Lídia é avó do Leo. Posso considerá-la minha avó também. Dela nasceu a família mais legal do mundo. Além de me dar o mar, o céu, os barcos e as ondas, D. Lídia me deu novos tios, novos primos, novos amigos. Pessoas especiais que hoje fazem parte da minha história.

Este é um presente que não tem par.

Quadro de Lídia Arantes Borges. Presente que Leo e eu recebemos, emocionados