terça-feira, 22 de outubro de 2013

NY - O Pedro e o Edgar

Quando começamos a planejar nossa viagem, contávamos com a companhia do Lauro e da Fabi. Mas os dois não puderam ir por motivos pessoais. Aí, ficamos só nos dois. Comecei a pensar comigo mesma que poderia ser uma nova lua-de-mel. Na nossa, todo mundo ri porque fomos Leo, eu e Ulisses, o livro do James Joyce que eu levei comigo. Dessa vez, fui com dois livros, mas nenhum com nome masculino. E tivemos a nossa nova lua-de-mel, em companhia do Pedro e do Edgar.

O Pedro é casado com a Aninha, prima do Leo. Ele está morando em NY e nós ficamos pensando se seria muita cara de pau nossa procurar por ele enquanto estivéssemos lá. Acabamos vencendo o receio inicial e fizemos contato. Olha, foi das melhores coisas que fizemos. O Pedro foi um companheirão! Além de nos ajudar a entender o metrô, foi conosco pra vários lugares à noite, ao sair do trabalho, e também no fim de semana. Nossa viagem ia ser muito legal sem ele. Mas foi infinitamente melhor com o Pedro por perto.

Pra começar, o Pedro é uma das pessoas mais bacanas que conheci quando "entrei" pra família do Leo. Costumo chamar os Borges de A família mais legal do mundo, e é super justo. O Pedro é agregado, como eu, e é super bacana. Estar perto dele é se divertir. Junta ele e Leo, então, dá até dor de barriga de tanto rir. O Pedro é super de boa, bem humorado, disposto. Topou andar com a gente por aí sem hora pra voltar (menos nos dias de semana, claro, porque ele é responsável). Foi o companheiro de bar que o Leo queria. Os dois fizeram quase um curso de introdução à cerveja artesanal.

Pedro, obrigada por tudo! Foi maravilhoso estar com você!

No Blind Tiger

Indo pro Met, parada pro hot dog

No bar dos doidos por baseball

Na saideira do Rattle N Hum


Leo e Pedro no primeiro dia em que nos encontramos

Foi essa foto aí em cima, do nosso primeiro encontro com o Pedro, que fez surgir uma coisa bem divertida entre a família Borges. O Lito, um dos primos do Leo e super querido, comentou essa foto no Facebook assim: "queria é estar tomando essa aí com vocês". Mas como o corretor do iPad é traiçoeiro, a frase saiu assim: "querida é edgar tomando essa aí com vocês". O Lito corrigiu, mas a Rosinha, minha amiga, entrou na conversa e comentou que era a correção mais engraçada que ela já tinha visto.

A conversa que "gerou" o Edgar

Bastou isso pro Leo querer um Edgar pra andar com a gente em NY. Numa de nossas passagens na Duane Reade, compramos um boneco de Halloween e, numa lojinha pra turistas, uma placa com o nome Eddie. Pronto: taí o Edgar.

Edgar comigo, sendo apresentado à Aninha

Ele já demonstrava que seria um bebum

Leo, Edgar e a Dogfish Head

Edgar no Briant Park, na feira Taste of France

Passando em frente à Grand Central Station

Vendo o Leo fotografar os canteiros lindos da Madison Avenue

Até pro metrô o Edgar foi. Rumo ao Brooklyn

Na cervejaria Brooklyn

Fazendo a gente passar vergonha

Na Times Square

Em novembro teremos mais um encontro da família do Leo, em Piracanjuba. Claro que o Edgar vai com a gente. Ele já faz parte da família

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...