sábado, 27 de maio de 2017

Resumão das mini-férias

Teve mini-férias, aê!

Foi na correria, a decisão foi mutcho loka, mas rolou. Não era pra onde eu queria ir, mas foi pra onde a grana dava pra bancar.

Um resumo basicão, porque vou falar das mini-férias com mais detalhes, depois:

- planejamento continua sendo a chave do sucesso. Planejar tudo, do onde-ir, onde-comer até a grana a gastar;
- o governo do seu país pode surtar exatamente no dia em que você chega ao seu destino, e seu plano financeiro pode sofrer abalos, mas se tudo for bem planejadinho, dá pra sobreviver sem sofrer;
- imprevistos acontecem. Uma alergia horrenda no rosto (o meu ficou parecendo uma pipoca adolescente), um ligamento rompido no pé, um produto que você só podia encontrar num lugar X e que foi vendido um dia antes de vc chegar;
- é preciso ter espírito positivo pra continuar turistando com alergia e pé bichado;
- entrar em livrarias com listas de livros a serem buscados é maravilhoso;
- voltar pra casa cansa muito e é frustrante;
- fazer mala compacta é uma capacidade que eu domino plenamente;
- agora também domino a arte de trazer cerveja na mala despachada;
- cartão ilimitado do metrô é vida;
- você pode comer muito bem sem ter que ir a restaurantes "oficiais";
- o app de clima da Apple é bem certinho. Mas só por três dias de antecedência;
- teve todo tipo de clima, só não teve neve. E eu só não tinha roupa e sapato pra enfrentar neve.

Teve bom.

Espero que as próximas mini-férias sejam pro destino que seria agora...

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...