quarta-feira, 26 de julho de 2017

Livro: O Vestido



O Vestido foi um duplo presente. Primeiro, porque me foi dado pela Ju, amiga de longa data desse mundo bloguístico. Foi pra ela que enviei o Vozes de Tchernóbil. No dia que o livro chegou lá no Piauí, O Vestido chegou aqui em casa. Comecei a ler imediatamente.

Ananda Sampaio é cunhada da Ju e escreve com uma delicadeza invejável. O Vestido reúne crônicas de um olhar apurado e sensível, que capta beleza nas coisas mais simples. Como quando ela fala sobre os livros mais velhos ou quando compara a avó a Dona Canô, a mãe do Caetano Veloso e da Maria Bethania. Foi muito emocionante ler sobre a avó, especialmente porque me peguei pensando na minha e na falta que ela me faz.  Chorei muito quando ela conta da morte da avó e assinei embaixo quando ela fala sobre a parceria com o marido, até nas coisas mais simples, como a limpeza da casa.

Outro ponto que me tocou profundamente foi quando ela conta da sua mudança para Brasília e de ter se sentido estrangeira por lá. Lembrei de quanto morei no Maranhão e tive a mesma sensação. No meu caso, ficou o séééssenta e o sééétenta, que ficaram para sempre no meu sotaque. Essa sensação de não pertencimento é muito curiosa, e a Ananda trata com muita delicadeza.

Enfim, o livro foi um presente e tanto! Foi uma delícia conhecer a escrita da Ananda, por intermédio da Ju. Um texto simples, sem academicismos, mas tão intenso que toca, diretamente. Obrigada pelos presentes, Ju!

Uma das coisas que me chamou a atenção foi a diagramação do livro. Amei a forma como ele foi montado. Fiquei pensando em como foi criar o projeto gráfico para a obra. Achei muito bacana.

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...