quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Desafio Livrada! 2018

Há algum tempo, o Yuri, do Livrada! propõe um desafio literário (o vídeo do desafio de 2018 está aqui) com algumas categorias não convencionais. Todo ano eu faço a minha listinha, coloco no Evernote e vou tentando ler. Nunca consegui completar o desafio. Este ano, vou lá de novo. Desta vez, resolvi trazer pra cá, pra ver se assim eu tomo vergonha na cara e leio mais. Vou comentar minhas escolhas abaixo. E vou tentar seguir à risca, podendo mudar se sentir necessidade.

1. poesia nacional contemporânea:  Eu, poeta, Juliana Machado Cruz
A Ju é minha amiga e uma grande poetisa. Li Eu, poeta antes de ser lançado e depois também, e acho que merece uma relida, porque é lindo demais e eu quero incentivá-la a publicar um novo livro. Poesias pra isso eu sei que ela tem. 

2. distopia: Nós, Zamiatin
A distopia que inspirou a minha distopia favorita. Comprei o livro assim que foi relançado e ainda não tirei da estante. Tá na hora! 

3. abordagem metafísica: A montanha mágica, Thomas Mann
Já estou lendo, desde o início de janeiro. Foi-me indicado por tanta gente... mas a que mais insistiu para que eu lesse foi a Guiomar de Grammont, que foi minha professora e sempre me incentiva a ler, a escrever e a seguir carreira acadêmica. Está sendo uma leitura muito prazerosa. 

4. livro de história: Sapiens, Yuval Harari
Mais um que comprei assim que foi lançado e que não li. Bora tirar da estante! 

5. livro narrado em primeira pessoa: O cemitério de Praga, Umberto Eco
Tenho o livro há tanto tempo na lista dos "por ler" que dá até vergonha. Adoro a prosa do Eco (vivo uma relação de amor e ódio com ele, mas o amor sempre vence, hahahaha). 

6. romance hispano-americano: 2666, Roberto Bolaño
Saulo tem grande influência nesta escolha, só isso que digo. 

7. livro experimental: S, J. J. Abrams
Comecei a ler ano passado e não terminei. Estava gostando muito, mas parei por motivos acadêmicos. 

8. um título impactante: Vida e destino, Vassili Grossman
Foi o livro obrigatório de 2017, que comecei a ler e não terminei. Bom motivo pra finalizar, né?

9. livro ilustrado: Arca de Noé, Vinícius de Moraes
É sempre bom reler essa delícia de livro!

10. livro que se passa em um país sobre o qual você não conhece nada: Os meninos da rua Paulo, Ferenc Molnár / A praça do diamante, Mercé Rodoreda

11. contemporâneo a si mesmo: Americanah, Chimamanda

12. livro lançado no ano em que você nasceu: O buraco da agulha, Ken Follet / O livro do riso e do esquecimento, Milan Kundera
Ainda não me decidi

13. livro sobre música: Ragtime
Livro da TAG de agosto de 2017. Ainda não lido. Pelas críticas que vi, merece muito uma chance. 

14. livro sobre um tema que você acha tabu: Lolita, Nabokov
Pedofilia sempre é tabu, certo? Por outro lado, já ouvi muita gente dizendo que a prosa do Nabokov é excelente. 


15. o obsceno pássaro da noite, josé donoso
Sempre há uma categoria com um livro obrigatório. Em 2018 é este O obsceno pássaro da noite.

Será que dou conta de concluir o desafio?

_______________ 
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...